Claudia Bartelle

Arte moderna e moda – Parte II

stefan-strumbel-cuckoo_clock[1]

Nesse segundo post do Blog da Clau, como adiantei antes, vou apresentar um outro artista alemão. Seu nome é Stefan Strumbel. Antes de falar sobre ele vou contar uma história curta, em apenas um parágrafo.

Quando caminhava pela Gipstrasse em Berlim, olhei através do vidro de uma galeria e sabia que tinha encontrado o amor. Não estava falando de nenhuma mulher ou homem. Vi uma das primeiras exposições do Stefan Strumbel. Não resisti e entrei. O trabalho do cara é incrível, e o que me chamou a atenção foram os enormes relógios cuckoo pendurados nas paredes. Perguntei o preço de um deles. Estava 1500 euros. Não era muito, mas na época minha esposa estava grávida e a ideia degastar tanto em uma peça de arte não me parecia a coisa certa a fazer. Hoje posso afirmar categoricamente que, não ter seguido meus instintos e comprado, foi uma das decisões mais estúpidas da minha vida.

stefan-strumbel[1]

Stefan é um provocador por natureza. Ele pega signos de tradição como relógios cuckoo, crucifixos e âncoras e os reconstrói de forma moderna. Vou focar em seus relógios nesse texto porque é por eles que me apaixonei. Bem, não apenas eu, mas um dos maiores ícones da moda ainda vivos também divide esse amor comigo.

A primeira impressão é que eles são apenas lindos. Com sua textura sintéticas, cores marcantes, extremamente maximalista e bem acabados, parecem feitos de brinquedo. Mas não são. Os entalhados na madeira, que geralmente são compostos por motivos religiosos, bucólicos ou apenas florais, são substituídos por criações mais disruptivas do universo da violência, dos games, da pornografia e de morte. Mas não se assustem. Tudo fica harmonicamente organizado e belo. Trazendo uma sensação de humor negro deliciosamente desconfortável.

O conceito de toda obra de Stefan é Heimat. A tradução dessa palavra de origem alemã é “lar”, mas tem também muito do conceito de “descendência” em seu significado. Interessante observar que, o objetivo da arte de Stefan, é provocar as pessoas a entenderem sua real identidade. A pensarem sobre os conceitos e pré-conceitos que carregamos do berço e que, muitas vezes, não nos pertence.

stefan_strumbel_nytimesE[1]

Seus relógios hoje rodam o mundo. Sua mentalidade disruptiva chamou atenção de inúmeras publicações de Arte. Um de seus relógios foi capa da revista do New York Times em 2011. Outra revista, a Stern, quando entrevistou Karl Lagerfeld, publicou uma foto do famoso estilista posando ao lado de um dos cuckoos de Stefan Strumbel.

Lagerfeld_(Strumbel)_1[1]

Ah, o relógio que eu me apaixonei e custava 1.500 euros hoje vale 15.000 euros. Os cuckoos maiores custam até 60.000 euros. Aos interessados, fica a dica de que suas obras podem ser encomendados na Circle Culture Gallery da Alemanha.

Marco

Deixe o seu comentário aqui embaixo